Conheça duas opções de fluxo de pagamento para marketplaces

Estratégias de pós-venda no marketplace
24 de maio de 2019
Mostrar Todos

O mercado digital cada vez mais tem desenvolvido tipos de negócios que podem aumentar as vendas sem aumentar os valores de custo. Eles contam com custos fixos reduzidos que ajudam na escalabilidade. Eles não vendem produtos nem prestam serviços próprios, mas, sim, permitem que fornecedores de outras empresas ou pessoas físicas utilizem plataformas para suportar a demanda de trabalho. Marketplace se dividem em dois modelos: no primeiro, o operador marketplace realiza o faturamento, recebendo o pagamento total para depois repassar a parte dos fornecedores; no segundo, é o fornecedor que faz o faturamento,  recebe o valor total, pagando as taxas do marketplace.

Recebimento pelo marketplace

É o marketplace que se encarrega da geração a fatura de pedido do cliente e receber todo o valor da venda. Mo caso é utilizado uma conta digital da plataforma financeira, sem tributação. A plataforma faz o desconto do total das tarifas e de custos com o serviço financeiro para repassar aos fornecedores o seu valor pelo anúncio Ao adotar esse modelo os fornecedores não sabem todas as tarifas que já são descontadas na plataforma antes do repasse.

É a opção mais indicado para quem deseja uma margem de contribuição em cima das operações financeiras.

Esse modelo permite uma grande flexibilidade com uma técnica mais fácil e impõe regras de negócio mais específicas e de dinamismo que engaja os fornecedores. Para isso, é necessária uma CNAE para uma tributação só pelo serviço de intermediação, mesmo se receber a receita total. Esse é o mais recomendado por separar a responsabilidade fiscal, e o marketplace se torna um prestador de serviços sem o ICMS e pagando só o ISS. Ele, também se torna o responsável pelo produto ou serviço oferecido. O marketplace precisa fazer a emissão para os seus fornecedores uma nota fiscal referente ao serviço de intermediação, possuindo o seu percentual de comissão ou taxa fixa.

Recebimento pelo fornecedor

O modelo de recebimento pelo fornecedor é válido apenas quando a compra conta com apenas um fornecedor, não sendo possível que algumas empresas desenvolvam uma fatura para o cliente.

Ao receber o dinheiro, o fornecedor deve pagar a comissão pela intermediação e o custo para a operação da transação ao serviço financeiro na plataforma.

A ligação entre o marketplace e os fornecedores é bem menor, assim, como, complexidade e risco fiscal.

É o fornecedor que deve fazer a emissão da nota fiscal, mostrando o valor de venda para o cliente e o operador do marketplace faz a emissão da nota fiscal da intermediação da negociação. Já o serviço financeiro gera a nota fiscal para o marketplace e fornecedores, conforme as tarifas que são cobradas de cada.

Devido ao fato do split payment distribuir os ganhos, a tributação é bem mais simples, e o risco de pagar uma segunda vez passa a não existir.

Esse tipo de recebimento é ideal para que não existam planos de criar a intermediação dos serviços financeiros ou blindar os fornecedores que querem uma operação mais simples.

Receba Novidades e Informações Para Otimizar Suas Vendas Nos Marketsplaces
Sim, desejo alavancar as minhas vendas online de forma consistente.
Adriana Duarte
Adriana Duarte
Consulta Comercial
Apaixonada Por E-commerce
Suporte: http://www.markets.com.br/suporte
Comercial: http://www.markets.com.br/contato